Buscar

A constelação organizacional e a contribuiçãopara os Negócios & longeVidade.

Por Christie Ferreira

consteladora e mentora sistêmica



A constelação organizacional possui uma abordagem sistêmica, baseada nos estudos de Bert Hellinger e vai além dos sistemas familiares. É uma metodologia criada para as empresas e organizações e tem como objetivo contribuir com alternativas efetivas e expansivas diante de um problema ou um dilema manifestado ou percebido no contexto empresarial.

Nesta experiência, quando estamos inseridos num sistema organizacional, é estabelecido uma fronteira entre questões empresariais e familiares, para que possa ser preservado os contextos ali presentes e principalmente para que questões pessoais não sejam expostas indevidamente. Numa empresa, o sistema representa tudo que está inter-relacionado (por exemplo: áreas, pessoas, processos, cultura, estratégia do negócio, clientes, fornecedores, parceiros de negócios, sócios, investidores) e que dependem de uma integração e colaboração mútua para funcionar.

As constelações são altamente aplicáveis em processos de diagnóstico organizacional, evolução da cultura organizacional, planejamento estratégico, criação de projetos, resolução de conflitos, análise de desempenho e valorização, atração e retenção de talentos, desenvolvimento de lideranças, carreiras & sucessão, gestão de mudanças, reestruturação organizacional, escolhas de programas de educação continuada que permeiam principalmente aspectos da comunicação e trabalho em equipe.

A Constelação Organizacional pode acontecer por meio de exercícios sistêmicos individuais e/ou coletivos, com representantes (pessoas da empresa ou pessoas convidadas) ou com recursos representativos (objetos que representam os elementos do contexto em questão). O Constelador apresenta as possibilidades para que ocorra a constelação e o formato é escolhido e definido pela empresa.

Desde o início é escolhido um foco que será constelado, onde serão considerados todos os elementos interdependentes dentro daquele sistema, possibilitando desvendar possíveis pontos cegos organizacionais e evidenciando aonde precisa ter uma atuação que vai permitir que inicie um processo de transformação sistêmica. Este foco é escolhido junto com o Constelador, por meio de perguntas esclarecedoras, e pode ser um problema crônico identificado, uma questão-chave para o negócio ou mesmo uma dificuldade percebida, que estão impactando no crescimento e desenvolvimento saudável da organização.

O papel do Constelador Sistêmico é apoiar a empresa e o negócio a identificarem possíveis impedimentos, facilitando que os movimentos aconteçam por meio da atuação dos três princípios sistêmicos que regem as constelações:

1 – Ordem

Todos precisam ter um espaço estabelecido no sistema, para que possam ocupar o seu lugar com clareza e responsabilidade. Este princípio interfere na produtividade do profissional e contribui para o posicionamento da “pessoa certa no lugar certo”, tanto em termos formais, quando a pessoa assume uma função específica na empresa dentro de um organograma, como também em termos de tempo de casa e especialidades reconhecidas.

2 – Pertencimento

Todos têm direito de pertencer, seja na entrada ou na saída da empresa.

Na medida que são incluídas pessoas num sistema, seja por meio de parcerias societárias, negócios ou contratações de funcionários é vital que todos tenham o espaço estabelecidos e sejam considerados como um ser integral, que pensa, sente e age. O famoso “orgulho de fazer parte ou de ter feito parte de um sistema” está diretamente relacionado a quanto este princípio é respeitado e cultivado na organização.

3 –Equilíbrio Dar & Receber

Todos podemos contribuir e fazer entregas excelentes e impecáveis, buscando a melhoria contínua naturalmente, desde que sejamos reconhecidos de forma coerente, estimulados adequadamente e valorizados por meio do desempenho exercido na função que estamos responsáveis. Este princípio é percebido ao medirmos o nível de engajamento na organização, das equipes e dos indivíduos. Quando ocorre o equilíbrio entre o Dar & Receber, ou seja, o profissional faz as entregas combinadas primeiro e recebe o retorno financeiro, seja em dinheiro espécie e/ou também em investimentos para aprimoramentos profissionais e pessoais e benefícios estabelecidos no contexto organizacional, é percebido um envolvimento intelectual e emocional nas relações, já que todos estão presentes de corpo e alma no negócio, contribuindo com a sua potência singular. Quando ocorre o desequilíbrio neste princípio, os desgastes começam a acontecer, podendo chegar a níveis de exaustão, impactando diretamente o clima organizacional e os resultados para o negócio.

A Constelação Organizacional contribui com uma ampliação de visão, pensamento e mudanças de perspectivas sobre um assunto, tema ou problema em questão, para que as ações sejam escolhidas e feitas conscientemente, fortalecendo as relações, melhorando o fluxo de comunicação e impactando diretamente no crescimento, desenvolvimento e longevidade do negócio.

É notável que quem participa de uma constelação organizacional percebe que existe uma Responsabilidade Sistêmica que vai muito além do protagonismo individual, pois expande a consciência coletiva do sistema. Ser responsável sistemicamente é ter a clareza que sempre há espaço para novas inclusões, percepções e melhorias, e que o compromisso se inicia primeiro consigo mesmo por meio do autodesenvolvimento, pois só assim inspira o desenvolvimento humano e organizacional.”

Christie Ballerini Portela Ferreira

Co-fundadora da InteliGentes, que contribui para a ativação da energia transformacional dos indivíduos, dos relacionamentos e das organizações.

www.inteli-gentes.com

INSTAGRAM

@inteligentes.assessoria

@christie.mentora

CANAL YOUTUBE

CHRISTIE inteligentes

LinkedIn

Christie Ballerini Portela Ferreira

96 visualizações

NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram