NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
Buscar

Constelações Familiares e seus campos de atuação.

Por René Schubert.

“Os sofrimentos familiares são como elos de uma corrente que se repetem de geração em geração, até que um descendente tome consciência e transforme a maldição em benção.” Bert Hellinger

Na Constelação Familiar trata-se de uma abordagem fenomenológica terapêutica fundamentada nas descobertas do alemão Bert Hellinger. O mesmo é nascido em 1925, na Alemanha, e formou-se em Filosofia, Teologia e Pedagogia. Como membro de uma ordem de missionários católicos, estudou, viveu e trabalhou durante 16 anos no sul da África, dirigindo várias escolas de nível superior. Posteriormente, aprofundou seus estudos e pesquisas tornando-se psicanalista e, por meio da dinâmica de Grupos, da Terapia Primal, da Análise Transacional, de diversos métodos hipnoterapêuticos e demais técnicas desenvolveu sua própria Terapia Sistêmica e Familiar a qual denominou: Familienstellen (respectivamente: “Colocação do Familiar”, traduzido para: Constelações Familiares, no Brasil).


A constelação familiar se baseia no uso de representantes neutros para representar membros da família ou grupo social do cliente e trabalhar um tema específico trazido por este último.


Na terapia familiar sistêmica, trata-se de averiguar se, no sistema familiar ampliado existe alguém que esteja emaranhado nos destinos, escolhas, crenças, de membros anteriores desta família. Isto pode ser trazido à luz por meio do trabalho com as Constelações Familiares. Trazendo-se a luz os emaranhamentos, a pessoa consegue se libertar mais facilmente deles – ela passa a ter consciência do que age no seu sistema e a ter a opção da escolha sobre seu próprio destino.


Constelação Familiar: Clinica e Consultório Na constelação familiar, uma pessoa se propõe a “olhar” para o seu próprio sistema familiar. Então são escolhidos, entre os presentes, representantes para essa pessoa e para os membros de sua família. Com o decorrer do trabalho, esses representantes começam a expressar sentimentos que traduzem as dinâmicas ocultas nos relacionamentos nessa família, chegando muitas vezes às origens das crises e dificuldades enfrentadas, que podem estar relacionadas a fatos ocorridos no passado familiar de cada um (inclusive de gerações anteriores). Podem, também, observar quais os movimentos e posturas que conduzem a uma solução.


“O ponto de vista sistêmico e o procedimento terapêutico baseado nele tem impacto profundo no cliente. Como parte de um sistema abrangente, cujos elementos estão constantemente sendo transpostos, cada componente tem, por sua vez, repercussão no todo.” Dra. Ursula Franke-Bryson


" As Constelações Familiares e Empresariais se tornaram bem conhecidas como um trabalho de grupo. Este trabalho, assim como as áreas afins do trabalho sistêmico orientado às soluções e da psicoterapia fenomenológica, alcançou uma importância fundamental nas áreas psicossociais e também em diversas abordagens da terapia individual. Existem muitos terapeutas e facilitadores atuando em situações que não permitem o trabalho de uma Constelação com grupos. Também existem terapeutas que podem não se sentir confortáveis para trabalhar grupo. Entretanto, muitos desses profissionais se sentem profundamente atraídos aos conceitos e ferramentas implícitos no trabalho de Constelação e procuram por maneiras de integrar essa abordagem em seus trabalhos individuais, de casais e famílias, ou talvez até na supervisão de pequenos grupos. O trabalho de Constelação com Figuras ou objetos proporciona um método simples e direto. As figuras, representando um membro familiar ou pessoa significativa no sistema em questão, são dispostas em uma mesa ou um espaço definido do local de trabalho." Jakob R. Schneider


Alguns dos temas que comumente são abordados pelos constelandos/clientes em uma sessão individual ou workshop:


• Relacionamentos com familiares (pai, mãe, marido/esposa, filhos, avós, tios);

• Acontecimentos familiares marcantes (adoções, perdas, doenças psiquiátricas, mortes precoces, assassinatos, suicídio, abortos, entre outros);

• Relacionamento interpessoal (sexualidade, amantes, parceiros amorosos e sexuais, amigos, colegas);

• Problemas de saúde (dores crônicas, obesidade, depressão, câncer, problemas cardíacos);

• Envolvimentos com drogas, alcoolismo, tabagismo;

• Conflitos profissionais e/ou com a carreira. Perspectiva e sentido de vida.


A abordagem apresenta uma vasta gama de aplicações práticas e devido aos seus efeitos esclarecedores no campo das relações humanas promove entre outros:


· Melhoria das relações familiares;

· Melhoria das relações interpessoais nas empresas;

· Melhoria das relações no ambiente educacional;

· Uma forma diferenciada de olhar para conflitos;

· Olhares e posturas para lidar com dificuldades relacionais e comunicacionais;

· Autoconhecimento.


Direito Sistêmico


A expressão “direito sistêmico”, no contexto aqui abordado, surgiu da análise do direito sob uma ótica baseada nas ordens superiores que regem as relações humanas, segundo a ciência das constelações sistêmicas desenvolvida pelo terapeuta e filósofo alemão Bert Hellinger.


A abordagem sistêmica do direito, portanto, propõe a aplicação prática da ciência jurídica com um viés terapêutico – desde a etapa de elaboração das leis até a sua aplicação nos casos concretos. A proposta é utilizar as leis e o direito como mecanismo de tratamento das questões geradoras de conflito, visando à saúde do sistema “doente” (seja ele familiar ou não), como um todo.


Resultados obtidos pelos Juiz Sami Storch na aplicação das Constelações Familiares no Direito e Processos de Conciliação: “Das 90 audiências dos processos nos quais pelo menos uma das partes participou da vivência de constelações, o índice de conciliações foi de 91%; nos demais, foi de 73%. Nos processos em que ambas as partes participaram da vivência de constelações, o índice de acordos foi de 100%. Além disso, os conciliadores relataram uma extraordinária facilidade para obter conciliações entre pessoas que participaram do evento de constelações, que já chegavam dispostas a realizar acordo.”


Desta forma, as Constelações se apresentam como um recurso terapêutico auxiliar, disponível para os Profissionais do Direito, especialmente para conciliar e mediar os desentendimentos com que se defrontam diariamente. Não se trata de uma "disciplina" ou de uma "área jurídica" específica, mas de um conhecimento que pode vir a amparar o trabalho dos Juristas. Assim, partindo de uma visão sistêmica, pela qual se compreende o mundo como um todo integrado - e não apenas como uma coleção de partes dissociadas -, deve-se lembrar que qualquer (seja da área jurídica ou não) pode recorrer a este instrumento para enriquecer seu trabalho e mesmo melhorar suas relações interpessoais.


Constelação Organizacional, Profissional, Consultoria/Coaching Sistêmico “A meta de uma constelação organizacional são soluções. Através das constelações organizacionais se tornam visíveis soluções para um sistema. Soluções que incluem mais e levam adiante. Via de regra, os temas privados que atuam em uma empresa não são trabalhados, apenas se for solicitado. Portanto, quando todas as análises e providências não ajudam, freqüentemente o que ajuda é uma olhada no sistema como um todo, e com isso uma olhada naquilo que atua atrás das aparências. A solução é sempre uma solução para todos do sistema.” Peter Spelter


A Visão Sistêmica foca os aspectos das relações que estão presentes a nível inconsciente e entrelaçam nossas vidas profundamente, afetando nosso modo de pensar, sentir, fazer escolhas, saúde, prosperidade, relacionamentos pessoais e empresariais, etc..

É como uma grande teia: se tocamos uma pequena parte dela, toda a teia vibra, é afetada, modificada, fazendo fluir as "informações" em todas as direções.

Nas constelações organizacionais trabalha-se no sentido de analisar alternativas para uma alteração possível, estudar diferentes possibilidades, diagnosticar problemáticas, etc. ajudando o cliente a descobrir as melhores estratégias para implementar as soluções encontradas.


Através de uma utilização habilidosa das constelações organizacionais, é possível descobrir dinâmicas escondidas que se encontram em funcionamento nas organizações e empresas


"Pensar e olhar o mundo de forma sistêmica permite que nos conscientizemos dos mecanismos e das dinâmicas que estão presentes nos sistemas e que, normalmente, não notamos. Tais dinâmicas podem, em um determinado momento, dar-nos asas para voar e, em outro, deter-nos, paralisando-nos e nos impedindo de agir". Jan Jacob Stam


Alguns dos temas que comumente são abordados pelos clientes em uma sessão individual (coaching) ou workshop – olhando para as questões profissionais:


· Conflitos profissionais com chefes, colegas, empresas;

· Questões empresariais e administrativas (abertura de empresa; fracasso X sucesso; perda financeira; dificuldades na liderança; mudanças de carreira; recolocação profissional).

· Lidar com o sucesso, fracasso financeiro; o valor do dinheiro e o equilíbrio ou desequilíbrio quanto ao ganhar ou investir – dar e tomar.

· Decisões, escolhas, postura

· Trabalhar por conta própria ou ser empregado

· Responder a questões como “Devo ficar ou devo ir-me embora?”

· Conflitos, Divergências, Rupturas

· Ter claro qual a posição na organização

· Ter claro os objetivos; Supervisão

· Encontrar o equilíbrio entre a vida privada e profissional


Quando ocorre de um grupo empresarial, sócios ou donos de empresas e organizações buscam o referencial da constelação familiar os temas que comumente surgem são:


· Análise de constituição de empresas, abertura de filiais;

· Definição de uma estratégia para uma organização;

· Verificação da coerência da estrutura numa organização;

· Preparação e estratégias de negociações;

· Integração após fusão ou aquisição de uma organização ou empresa;

· Gestão de projetos e metas;

· Estudo de marcas e produtos;

· Empresas Familiares; Herança; Hierarquia;

· A criação ou desenvolvimento no mercado de uma nova empresa ;

· Olhar sobre o funcionamento de uma empresa;

· Gestão de conflitos;

· Analisar o processo de decisões;

· Visualizar os efeitos sistémicos nos diferentes departamentos;

· Processos de recrutamento e seleção;

· Análise de carreira;

· Testar a eficácia de importantes passos ou mudanças numa organização;

· Ferramenta de supervisão para consultores de empresas.


Algumas vantagens desta abordagem terapêutica no campo organizacional


· Nova maneira de diagnosticar situações;

· Olhar e Pensamento Sistêmico;

· Análise da interação entre os elementos do sistema e deste como um todo;

· Utilização de pouca informação descritiva;

· Encontrar a Ordem e o Equilíbrio do sistema;

· Diversas outras possibilidades de aplicação.


Educação e Pedagogia Sistêmica

"O pensamento sistêmico inclui o conhecimento de que o aluno e os professores estão conectados a suas famílias de origem (e às ideias e regras desse sistema). Ser parte do sistema escola significa que a escola também faz parte de todos os sistemas familiares que estão conectados a ela ou, usando imagens, que as famílias de origem de todos os alunos e professores representam subsistemas de uma escola. Dessa forma, as famílias atuam na escola e a escola nas famílias (..). Assim, não podemos distinguir completamente onde o "sistema família" termina e o "sistema escola" começa. Segundo nossa noção tradicional, que nos deixa acreditar que podemos perceber o mundo do modo como ele é, consideramos família e escola como duas unidades claramente delineadas, cada uma com suas próprias regras, necessidades e tarefas. Hoje, contudo, sabemos que nenhum sistema pode ser mantido completamente independente de outro sistema e que a escola também não pode ser mantida afastada de tais fatores como televisão ou a cultura jovem existente. Nossos alunos são os arquitetos de nosso campo e de seu mundo futuro. Assim sendo – mais do que qualquer outro campo de consciência – a escola está criando a matriz do futuro que se está formando." Marianne Franke-Gricksch


A Pedagogia Sistêmica teve sua origem a partir dos trabalhos de Bert Hellinger. Mais tarde diversos professores e pedagogos iniciaram a aplicação do método na área educacional, sendo a contribuição mais relevante feita inicialmente por Mariane Franke-Gricksh a qual escreveu um livro denominado “Você é um de nós” (Editora Atman).


Hoje há cursos voltados para a formação em Pedagogia e Educação sistêmica em diversos estados brasileiros.


Atualmente, existe uma grande experiência desse trabalho acumulada em centros da Alemanha, Espanha e México. No Brasil algumas escolas e institutos estão adotando esta postura e olhar e aplicando-a na educação e ensino. Recentemente a Hellinger Schule da Alemanha iniciou diversos cursos e formações em território brasileiro visando trazer este olhar e experiência (abordando entre outros as Constelações Familiares, o olhar sistêmico sobre negócios, Saúde, o Direito Sistêmico e a Pedagogia Sistêmica).

Em Março de 2018: Reconhecimento das Constelações Familiares como abordagem terapeutica alternativa no Brasil pelo Ministério da Saúde."O Ministério da Saúde revela que os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiados com mais 10 novas Práticas Integrativas e Complementares (PICS). A informação foi anunciada na manhã desta segunda-feira (12), durante a abertura do 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Saúde Pública (INTERCONGREPICS), realizada no Rio de Janeiro." Segundo site do ministério da saúde, a definição terapêutica da Constelação Familiar – “técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.”




Referência bibliográfica para pesquisa e estudo:


Bacardi, J.G. – Onde estão as moedas? As Chaves do vínculo entre pais e filhos. Editora Saberes, São Paulo, 2011

Diversos Autores – Toques na Alma – Editora Conexão Sistêmica, São Paulo, 2017

Bert Hellinger – Annerkennen was ist. Goldmann Arkana

-As Ordens do Amor. Editora Cultrix

-As Ordens da Ajuda. Editora Atman

-A fonte não precisa perguntar pelo caminho. Editora Atman

-Religião, Psicoterapia e Aconselhamento Espiritual. Editora Cultrix

Bert Hellinger Home-Page (2019): https://www.hellinger.com/pt/pagina/

Franke-Gricksch, M. - Você é um de nós: Percepções e Soluções sistêmicas para professores, pais e alunos. Editora Atman

Franke, U. - Quando fecho meus olhos vejo você – Editora Cultrix

Franke-Bryson, U. - O rio nunca olha para trás - Fundações históricas e práticas das Constelações Familiares segundo Bert Hellinger – Editora Conexão Sistêmica Ministério da Saúde (Março, 2018) - Ministério da Saúde inclui 10 novas práticas integrativas no SUS - http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/42737-ministerio-da-saude-inclui-10-novas-praticas-integrativas-no-sus

Paiva, G – Olhe e Veja Além. Editora Conexão Sistêmica, São Paulo, 2017

Santucci, O. - Counseling Sistêmico – Págs. 24 a 32. Revista Filosofia, Pensamentos e Práticas das Constelações Sistêmicas – nº 4. Editora Conexão Sistêmica

Schubert, R. - A morte e o morrer nas Constelações Sistêmicas Familiares - Págs. 37 à 42. Revista Conexão Sistêmica Sul. Revista Internacional de Constelações e Soluções Sistêmicas. 3 edição

Schubert, R. - Orientação Sexual com crianças especiais: Um olhar sistêmico. Revista Filosofia, Pensamentos e Práticas das Constelações Sistêmicas – nº 4. Editora Conexão Sistêmica.

Schubert, R. - As Constelações Familiares aplicadas à Justiça (in) Jornal Alternativo, Edição 123, Agosto-Setembro 2016, páginas 13 e 14, São Paulo

Storch, S. – Direito Sistêmico. (in) https://direitosistemico.wordpress.com

172 visualizações