O IMPENSÁVEL PODE ESTAR IMPEDINDO A REALIZAÇÃO DE SEU PROJETO.

Relato de experiência, por Dulce Helena Moraes dos Santos.


Tema: AQUILO QUE RENEGO ME FAZ PRISIONEIRO

Caso: PEDIDO DE RECONHECIMENTO DE CIDADANIA


Muitas pessoas têm projetos que, por mais que elas invistam, por mais que elas se esforcem, não conseguem realizar. Muitas vezes dão início à implementação da proposta mas ela não flui. Outras vezes, nem conseguem iniciar. Outras realizam o projeto, mas este logo perde a força ou não se mantém, não obtém sucesso. Algumas destas pessoas até tentam novamente, mas tudo se repete.


Assim também acontece com processos na justiça. Muitas vezes, mesmo com o desejo de conciliação de ambas as partes, o processo não flui, não segue seu curso regular, fatos inusitados acontecem atrasando o andamento e, por mais que as partes e os advogados se esforcem, não conseguem a efetiva tutela jurisdicional.


Bert Hellinger nos ensina que quando fazemos algo que não queremos fazer ou não conseguimos fazer o que gostaríamos; quando fatos e situações repetem na nossa vida, muitas vezes não são consequências de fatos ligados à nossa pessoa. O motivo é que estamos emaranhados com nossos antepassados. Por amor e lealdade, pela necessidade incontrolável de compensação muitas vezes não nos permitimos ter sucesso, prosperidade, abundância, saúde, relacionamentos saudáveis, felicidade, alegria.


Ficamos emaranhados e somos tomados a serviço para compensar situações mal resolvidas ou inacabadas do passado, algo que aqueles que vieram antes fizeram ou negligenciaram. Um membro da família é tomado a serviço para compensar. A compensação é uma compulsão irresistível e inconsciente.


As constelações nos permitem descobrir as dinâmicas ocultas que estão por trás destas dificuldades, trazendo ampliação de consciência para os envolvidos, o que possibilita a aceitação, a inclusão dos excluídos, a harmonização e libera o fluxo do amor, permitindo soluções mais rápidas, pacíficas e duradouras.


Vou apresentar a experiência de um cliente que por 10 anos tentou entrar com um processo de reconhecimento de cidadania de um país europeu e não conseguiu, até entender e se harmonizar com os motivos ocultos que estavam agindo compulsoriamente, à sua revelia, por estarem inconscientes.


AQUILO QUE RENEGO ME FAZ PRISIONEIRO


De como a culpa disfarçada em patriotismo impedia bisneto de pedir reconhecimento de cidadania.


O CASO


DESEJO DO CLIENTE:


Conseguir ENTRAR com o pedido de reconhecimento de cidadania de um país europeu.


HISTÓRIA:


Por 10 anos meu cliente tentou entrar com um processo de reconhecimento de cidadania de um país europeu. Foram 4 tentativas infrutíferas, com um dispêndio financeiro enorme, sem conseguir nem que o processo fosse avaliado. E os motivos das devoluções não tinham nada a ver com o processo em si: questões em relação a prazos e a questões internas no consulado.


Em uma conversa com o cliente, levantamos os seguintes fatos:


v Bisavô materno, imigrante italiano, veio para o Brasil na época da 2ª guerra mundial.

* Desdenhava o Brasil e tinha um comportamento abertamente agressivo e de desqualificação com os brasileiros.

* Recusou-se a aprender o português.

* Veio para o Brasil fugindo da guerra mas, mais tarde, ofereceu-se para participar da guerra, como voluntário, no exército do seu país.


Vimos que havia a possibilidade de um emaranhamento sistêmico, pois:

v O bisavô deixou a Terra Natal em época de dificuldade

v O bisavô excluía o país e o povo que o haviam acolhido

v O bisavô participou e sobreviveu de uma guerra

No trabalho sistêmico e fenomenológico incluímos tudo e todos assim como são e como foram. Abrimo-nos para ver o que “É”, seja lá o que for, e aquilo que atua por trás, que está oculto, emerge. E dizemos SIM. Sem julgamentos.


O QUE SE REVELOU COM A CONSTELAÇÃO


Ao colocarmos a questão em uma constelação, revelou-se que o bisavô queria ir com aqueles que morreram na guerra, ou seja, queria morrer também.


Explicação:

Quando alguém da nossa comunidade de destino, ou seja, nossa família, se vai, outra pessoa frequentemente também quer ir. Além disto, pessoas que fogem do destino de seu povo indo para um outro país, em tempos de crise e dificuldades, sentem-se desleais e culpadas e passam a ter uma grande necessidade de compensação.


Muitos sobreviventes, aqueles que escaparam da morte, não tomam mais a vida porque pensam não mais merecê-la, por causa dos que morreram.


Neste caso, o bisavô desdenhava o Brasil e os brasileiros, por não se sentir merecedor de tomar plenamente sua vida no Brasil por culpa em relação aos que ficaram no seu país de origem e sofreram por causa da guerra e em relação aos que morreram.


Bert Hellinger chama esta dinâmica oculta de EU SIGO VOCÊ e acontece POR AMOR, VÍNCULO E COMPENSAÇÃO.


O QUE ESTAVA POR TRÁS DA DIFICULDADE DO CLIENTE


1) O campo cobrava do bisneto, o fato do bisavô dele ter abandonado a pátria e a exclusão dos brasileiros.


Bert Hellinger descobriu a existência de três leis que regem os sistemas. Elas agem independente de as conhecermos, de gostarmos ou de concordarmos com elas, assim como as leis da Natureza. Quando não observamos ou negligenciamos estas leis, acontecem os desequilíbrios nos sistemas, que nos causam sofrimento, até que alguém da família tome a questão para resolver.


Neste caso, o bisavô quebrou a lei do pertencimento que diz: todas as pessoas de uma família têm o direito de pertencer e ninguém pode ser excluído sem que haja uma consequência. E excluir inclui desdenhar, julgar e ter vergonha.


A tendência dos membros de um sistema é a de se aliar e se alinhar com os excluídos e ter uma vida semelhante à deles.


O Cliente, era leal ao bisavô:


· COMPENSAÇÃO POR CULPA


__ Se meu bisavô não pôde nem viver na Itália, como eu posso querer a cidadania?

· DINÂMICA OCULTA: EU ESPIO POR VOCÊ

__ Se meu bisavô fugiu na hora difícil, como eu posso agora, querer a cidadania?


O Cliente, era leal aos antepassados que ficaram na Terra Natal e sofreram com a

guerra - COMPENSAÇÃO ATRAVÉS DAS GERAÇÕES

__ Se meu bisavô fugiu na hora difícil, como eu posso agora, querer a cidadania?


O cliente, brasileiro, era leal aos seus conterrâneos brasileiros e à sua Terra Natal, o Brasil, excluídos, renegados e desdenhados.


A compulsão pela compensação, não permitia que o cliente chegasse a termo no seu projeto de pedir o reconhecimento da cidadania, boicotando o reconhecimento da cidadania de outro país.


Aquilo que eu renego me puxa e me faz prisioneiro.

Aquilo que eu excluo fica e vira destino.

O QUE FICOU FOI A EXCLUÍDA CIDADANIA BRASILEIRA.


A constelação do caso nos mostrou as dinâmicas ocultas que estavam por trás desta dificuldade, trouxe ampliação de consciência para os envolvidos, o que possibilitou que o bisavô do cliente:


__ honrasse e aceitasse o destino de seus antepassados e daqueles que morreram na guerra, liberando-os e deixando-os ir

__ reconhecesse a bênção de ter tido a oportunidade de sobreviver

__ reconhecesse e agradecesse a generosidade do Brasil em recebê-lo

E que o cliente:

__ incluísse os antepassados estrangeiros, que ficaram para trás, na época da guerra, honrando e aceitando seu destino e agradecendo por tudo que recebeu deles

__ agradecesse o Brasil e os conterrâneos brasileiros que acolheram seu bisavô

__ incluísse no coração e agradecesse a Terra Natal de seu bisavô e de seus antepassados


RESULTADO:


Quatro meses depois da constelação o cliente recebeu um e-mail do consulado convidando-o para entrar novamente com o processo de pedido de reconhecimento de cidadania.


Sete meses após entrarem com o pedido, o cliente me enviou a notícia de que o pedido tinha sido aprovado.

3 visualizações

NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Contatos: