.que saudade, Mãe.

por Priscila de Carvalho Barbosa

Instagram: @vivendo_magenta



Que saudade, Mãe

Quanta saudade

E não é a distância física que nos separa

Nenhuma desgraça biológica

Nem a cela

Nem a morte

.

Que saudade, Mãe

Que saudade imensa eu descobri que estava morando aqui

.bem aqui dentro desse todo de mim.

Saudade, Mãe

Saudade imensa de você

.e eu nem sabia.

.

Tava tudo tão difícil

Sem sentido

Amargo

Distorcido

E olhando pro que estava por trás disso tudo

Encontrei a jovem adolescente

E a jovem mulher que fui

E, sem nem saber, eu fiz tantos julgamentos a você, minha Mãe

E, sabendo, destilei tantas receitas e caminhos e soluções

.para a sua vida.

.para as suas questões.

- como eu as via -

Quanta arrogância, Mãe

Quanta prepotência

Não sei onde aprendi

Não sei onde descobri alguma segurança nesse lugar ermo dos julgamentos

Das classificações, Mãe

Eu juro

.eu não sei.

Mas, sim, eu achava que estava me sentindo muito segura

Sábia

Esclarecida

Enquanto avaliava

E julgava você,

Minha doce e terna, Mamãe

.e eu sinto tanto.

.eu sinto muito.

.muito.

.

E sabe como eu descobri essa saudade,

Mamãe

.?.

Lembrando do seu amor

.

Do calor no seu colo

Enquanto você me amamentava

E eu te olhava e admirava seus olhos que sorriam

.pra mim.

E sentia seu calor e seu cheirinho bom

E seu afago tão terno nos meus cabelos

.

Me lembrei dessa saudade

Quando revisitei as tardes de estudo em casa

Eu com meus colegas na mesa

E você sempre por perto

Brincando

Expandindo a criatividade nos trabalhos com arte

Nos olhando

Nos cuidando

Nos acolhendo

Nos motivando

.

E sabe o que mais eu lembrei, Mãe?

Você até me ajudava a ver

Quando um coleguinha não parecia bem

E me incentivava a me conectar com ele

E acolhê-lo, também

.

Lembrei das tardes estudando na soleira da porta da cozinha

Você me tomando a tabuada

Revisando a gramática

Ouvindo minhas redações

.

É, Mãe

É muita saudade que me arrebenta aqui no peito agora

E quem me causou essa saudade toda

Fui eu mesma

.

Quando comecei a crescer

Comecei a julgar

A acreditar que estava seguro

.pra mim e pra você.

Nesse lugar onde eu classificava e

- quanta pretensão -

.acreditava que desenhava e criava soluções pra você.

E com isso

Eu me afastava dessa imensidão de amor de Mãe que você é

Que você transborda

Que você brilha

.TODOS OS DIAS.

.

Fui me afastando do olhar e do afago terno

Do cheirinho bom

Dos consolos quando das brigas na escola

Fui me esquecendo, Mãe

De como você sempre me ouviu

Me acolheu

Me cuidou

.SEMPRE.

.

Sim, é verdade

Como criança, era bem confuso pra mim algumas vezes

Eu não entendia o que acontecia no mundo dos adultos

Suas coisas com o Papai

Me assustava

Sim, isso é verdade

.

Mas essas, Mãe, essas eram as suas coisas

Comigo, pra mim, você nunca faltou

Você sempre esteve lá

Me conhece como ninguém

Me compreende como ninguém

Mesmo quando não me entende

- se bem que duvido que há algo sobre mim que você não entenda, Mãe -

.

Ai, Mãe

Que dolorido que foi me encontrar com essa saudade

Doeu, doeu

Sabe quando dói muito em mim, Mãe? Daquele jeito bem profundo?

Então, doeu assim

.

E então eu me imaginei nos seus braços, Mãe

E senti seu calor

E vi seus olhos claros sorrindo pra mim

E senti seu cheiro

E vi seus cabelos grisalhos de hoje

Seus olhos de hoje

Seu sorriso

Tão, tão terno e tão perfeito

Mãe

.

Nossa, Mãe

Hoje eu matei uma saudade imensa de você

E agora tenho uma outra aqui acumulando

Só esperando a hora do nosso abraço

.

Mãe,

Como você é linda

Minha Mãe

Tão linda

E divina

E perfeita

E iluminada

E divertida

E sensível

E generosa

.

Eu te amo, Mãe

E estou com saudades

Mas essas são saudades novas

Aquelas dos tempos em que eu me afastava

Eu a descobri, a abracei e agradeci

Porque ela me trouxe de volta pra você, Mãe

E agora eu posso ir até você, de verdade

E vir pra minha vida, de verdade

Sem espaço nenhum criado entre nós

.

Ai, Mãe

Nossa....

Como chorei hoje.

Daquele jeito sofrido meu, sabe?

Igual quando eu era criança?

Com soluços e tudo?

.

Mas agora tá bom

O coração tá limpo e aberto

O peito tá cheio do que eu havia feito faltar sem nem saber

E meus braços

Ah, meus braços estão aqui

Morrendo de querer os seus

.

Assim que a gente se encontrar

Vou me aninhar no seu colo cheiroso, Mãe

Mesmo que agora eu já seja essa mulher crescida

Que quer amadurecer pra te amar cada vez mais

Todos os dias dessa vida maravilhosa que você meu deu

.

Te amo, Mãe

Que bom foi descobrir essa saudade

E reencontrar você

.que sempre esteve aí.

.mesmo enquanto eu teimava em não estar.

.

Você é linda demais, Mãe

.muito obrigada.

.por tudo.

.todo o antes.

.todo o agora.

.todo o pra sempre.

.

Que difícil me despedir dessas palavras pra você, Mãe

Que bom que vão ficar escritas

E assim vão seguir vibrando pra sempre

Pra sempre

E eu nunca mais vou me esquecer de você

.NUNCA MAIS.

.

Obrigada, Mãe

~ sou a pequena primeira filha de Mauro e Maria Lúcia,

Priscila de Carvalho Barbosa

0 visualização

NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Contatos: