SOBRE CAÇULAS

Por Daniela Migliari.


Entre os “buscadores”, é bastante comum encontrar os filhos mais novos das famílias.


No contexto das constelações familiares, isso talvez se explique pelo fato de, em alguns casos, por muito receberem, acabem por sentir-se em débito (culpa) e buscam equilibrar a situação compensando a família, imbuindo-se, por exemplo, da ilusão de promover a cura familiar.


Na minha vivência pessoal, como caçula que sou, tenho percebido que alguns dos mais novos só (sentem que) vão mais longe porque a “onda forte do sistema” bateu primeiro nos mais velhos, até chegar como marola no menor de todos.


Só vamos mais longe porque pudemos, em função dos mais velhos, estar um tanto mais liberados...


Para os mais velhos, a chegada dos mais novos também tem um preço, ao qual os pequenos podem olhar, reconhecer e se solidarizar. E, por serem pequenos, reconhecer que não podem compensar, pois são pequenos demais para isso.


Os pequenos nasceram por uma força maior, do que si mesmo e do que os irmãos mais velhos. Irmãos todos pequenos diante da vontade soberana dos pais, os grandes.


Como caçulas, também pagamos certos preços pesados. Não são poucos. Pedimos que os irmãos mais velhos também vejam isso... e, como filhos que somos dos mesmos pais, deixemos com eles - os únicos grandes - o que é função deles!


Saber ser o menor e agradecer esta proteção é fundamental e coloca o caçula no lugar certo.


Os irmãos mais velhos vieram antes, são mais experientes, mais fortes e podem mais. Nesta realidade, os caçulas descansam! E podem sair da ilusão de grandeza de querer salvar. Ilusão esta que os desliga da Terra e lhes tira a humildade (húmus - terra, e ilde - pés), ou seja, tira os pés do chão.


O curioso é que, ao receber tudo como foi, celebrando a alegria de existir, de ter nascido, e ser o mais novo - no meu caso, a mais nova e única menina - é possível tomar posse de quem sou, alegrar-me pelo muito que recebo e, preenchida, transbordar isso ao mundo - de um novo lugar interior!


Não mais da culpada-salvadora em busca de compensar o que recebeu, mas como caçula humilde, agradecida por haver nascido, solidária à força e à dor dos irmãos, conectada com a realidade - exatamente como é!!!


Todos estão salvos, e têm condições de salvarem a si mesmos - das formas mais insuspeitas, por caminhos mais criativos e únicos do que se pode imaginar...


A Vida sempre segue adiante 🙏🏼✨ Grata por existir, por ter nascido, por ser filha dos meus pais, por ser irmã e por ser caçula ❤


#ConstelaçõesFamiliares #HellingerSciencia #DanielaMigliari #OlharPraDentro #abracoasombra

12 visualizações

NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Contatos: